Carregando..

Notícias

Coren-MG envia ofício ao Governo do Estado exigindo que gratificação temporária seja estendida à Enfermagem


Decreto assinado pelo governador Romeu Zema, que não cita a Enfermagem, possui valores que chegam a R$ 9 mil

Data da publicação: 13/04/2020

Enquanto arrisca sua própria vida para salvar milhares de outras, a Enfermagem continua aguardando a valorização vinda dos parlamentares e governantes. Os profissionais não param sequer no feriado santo. 

Mas não foi apenas a Enfermagem que trabalhou. Durante o feriado, o governador Romeu Zema criou o Decreto 47.914/2020, em que fixou valores de remuneração para médicos que serão temporariamente contratados com base na Lei 18.185/2009. Eles terão gratificação temporária entre R$ 4.595,02 mensais para 12 horas semanais de trabalho e R$9 mil mensais para 24 horas semanais de trabalho.

Você pode ler todo o decreto, mas não encontrará qualquer menção aos profissionais de Enfermagem. Mas há um projeto de voluntariado. Um absurdo! Esse equívoco que, no entanto, pode ser corrigido com a adoção de medidas semelhantes direcionadas aos profissionais de Enfermagem.

O Conselho Regional de Enfermagem considera tal postura um desrespeito absurdo e inconcebível com a categoria. Por isso, foi enviou um ofício, assinado pela enfermeira Carla Prado Silva, presidente do Coren-MG, ao govenador Romeu Zema (clique aqui para lê-lo). Entre nessa luta com a gente também, MARQUE AQUI SEUS PARLAMENTARES E O GOVERNADOR.

Para auxiliar nessa luta, também criamos uma petição on-line que pede que o mesmo tratamento seja aplicado aos profissionais de Enfermagem. Clique aqui para assiná-la. 

Vale ressaltar que ações do Coren-MG já mudaram decretos, como o de Alfenas, que decidiu pagar residentes de Medicina enquanto chamava os demais profissionais da saúde, como a Enfermagem, para ser voluntários. Esse decreto foi cancelado como uma resposta à ação do Conselho.

Chamamos agora o governo de Minas Gerais a ser consciente para rever essa situação, de modo a inserir também a Enfermagem em ações que valorizem com salários dignos quem está enfrentando a pandemia de frente, pois a luta contra o coronavírus é MULTIPROFISSIONAL. O Conselho Regional de Enfermagem está aberto, como sempre esteve, para uma conversa franca, amistosa e consciente, mas que se mantém imutável para defender a Enfermagem de Minas Gerais.

Governo de Minas Gerais, #SemEnfermagemNãoTemBrasil, nos valorize.