Carregando..

Notícias

Edital em Mário Campos expõe a necessidade de um piso da Enfermagem


 

No Edital 01/2020, do município de Mário Campos, a Enfermagem tem um grande destaque. Negativo.

Para a prefeitura, o enfermeiro merece um salário de apenas R$ 144,54 por plantão – se presencial em todos os plantões, terá um valor de R$ 2.168,10

Este não é um caso isolado.

Em julho, após questionarmos o valor vergonhoso de um edital na cidade de Turvolândia e buscarmos o diálogo, o prefeito enviou e-mail pedindo retratação, pois, segundo ele:
“é sabido que a classe não tem piso salarial” e que não “compete ao Conselho ficar criticando quem oferece emprego”.

Nesse e-mail, ainda foi questionado o termo “voluntariado” que demos ao salário e, de fato, essa era uma piada, uma licença poética, para um vencimento de R$ 1.085,00 para técnicos de enfermagem e de R$ 1.204,00 para enfermeiros. Ou alguém acha que poderia se sustentar com um salário destes?

Talvez o prefeito viveu em tempos em que o Coren-MG e a categoria se mantinham calados. Não é mais o caso!

Pedimos o mesmo bom senso agora de Mário Campos, para que valorize a Enfermagem mineira.

Sem um piso, que pode ser determinado pelo governador Romeu Zema, editais como estes proliferam e, apesar de vergonhosos, não são ilegais.

Com a definição de um piso, o Coren-MG cobrará respeito das prefeituras baseado no piso estadual, e os salários da categoria vão aumentar significativamente.

A Enfermagem já sabe que pode ter sim um bom salário.

Profissional, você é muito importante!

Não podemos mais aceitar salários baixos, em especial quando comparados a outras categorias.

Vamos continuar a cobrar, vamos continuar com #CrioOPisoDaEnfermagem.

E se demorou 3 meses para apenas que Romeu Zema nos recebesse, levará 6 meses se for necessário para alcançarmos nossas conquistas.

Para isso, nós, juntos, cobraremos todos os dias. SEM CESSAR.