Carregando..

Notícias

Falta de EPIs também é uma violência contra a Enfermagem


Data de publicação: 13/04/2020
 

Coren-MG pressiona autoridades a obterem equipamentos de proteção individual

A falta de EPIs é um grave problema no enfrentamento ao coronavírus e o Coren-MG tem pressionado as autoridades para disponibilizá-los. Sem os equipamentos de proteção individual, os profissionais de enfermagem, assim como as pessoas com as quais convivem no trabalho e em casa, ficam expostos à contaminação, o que também significa uma forma de violência a quem está na linha de frente contra a Covid-19.

De nossa parte, já entregamos máscaras para instituições como Samu BH, Instituto Raul Soares, Hospital Municipal de Betim e João XXIII. Além disso, liberamos R$ 1 milhão para compra de EPIs. Com esse objetivo, abrimos chamamento público, procedimento necessário já que os conselhos profissionais são autarquias federais.

Mas precisamos de mais. Uma das medidas seria que o governo exercesse pressão na indústria nacional para providenciar a produção de materiais de mais simples fabricação, como as máscaras.

Em defesa da Enfermagem, o Coren-MG também tomou as seguintes providências;
• Envio, pela presidente Carla Prado Silva, de ofício ao governador e a parlamentares mineiros;
• Ida de conselheiros, juntamente com representantes de entidades sindicais, até o Ministério Público para entregar denúncias sobre condições inadequadas de trabalho – 22 delas já são investigadas;
• Denúncia sobre a desvalorização da categoria, feita pela presidente do Coren-MG, Carla Prado Silva, na Assembleia Legislativa. 
O mesmo tem sido feito na mídia, por meio de entrevistas como as concedidas à Rede Globo e Rádio Itatiaia
• Disponibilização de canal exclusivo para denúncias sobre a falta de EPIs, dimensionamento inadequado, entre outras (denunciascovid@corenmg.gov.br);
• Desenvolvimento de página exclusiva para informar sobre o Coronavírus: www.corenmg.gov.br/coronavirus. Nela há vídeos de conhecimento técnico-científico e educacionais, além de notas técnicas sobre o coronavírus, disponíveis em www.corenmg.gov.br/cornavirus;
• Cancelamento da anuidade por 120 dias. O tributo é uma imposição da Constituição Federal, em seu artigo 149, a todos os conselhos profissionais.
• Solicitação de inscrição, que agora pode ser feita on-line acessando www.corenmg.gov.br/inscricao-online;
• Disponibilização de aplicativo, Portal do Inscrito (www.corenmg.gov.br/portal-do-inscrito) e do telefone (31) 3238-7500 para tirar dúvidas;
• Envio de notas de repúdio a instituições governamentais municipais e estadual sobre a convocação de profissionais de enfermagem voluntários;
• Abertura de banco de currículos, que está disponível em www.corenmg.gov.br/bancodecurriculos