Carregando..

Notícias

Informações gerais sobre o coronavírus


Introdução

Os coronavírus (CoV) são uma grande família viral, conhecidos desde meados dos anos 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas.

Os coronavírus comuns que causam doenças em humanos são alpha, coronavírus 229E e NL63, beta coronavírus OC43 eHKU1. Alguns podem causar síndromes respiratórias graves, como a síndrome respiratória aguda grave que ficou conhecida pela sigla SARS da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”, causada pelo coronavírus associado à SARS (SARS-CoV). Em 2012, foi isolado um novo coronavírus, distinto daquele que causou a SARS no começo da década passada. Identificado, inicialmente, na Arábia Saudita e, posteriormente, em outros países do Oriente Médio, na Europa e na África. Todos os casos fora da Península Arábica tinham histórico de viagem ou contato recente com viajantes procedentes de países do Oriente Médio – Arábia Saudita, Catar, Emirados Árabes e Jordânia.

Devido à localização dos casos, a doença passou a ser designada como síndrome respiratória do Oriente Médio, cuja sigla é MERS, do inglês “Middle East Respiratory Syndrome” e o novo vírus nomeado coronavírus associado à MERS (MERS-CoV).

Período de incubação:

A média do período de incubação é de 5 dias, podendo chegar até a 16 dias ou mais. Segundo estudo publicado na revista New England Journal of Medicine – NEJM (DOI: 10.1056/NEJMoa2002032), em 28 de fevereiro de 2020, de casos relativos a epidemia da China, a média do período de incubação foi de 4 dias, variando de 2 a 7 dias, em 291 casos analisados. Apesar da literatura descrever períodos de incubação mais prolongados, estes são considerados raros. Diante disso, para fins operacionais seguiremos o recomendado pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e Ministério da Saúde considerando o período de até 14 dias.

Período de transmissibilidade:

A transmissibilidade dos pacientes infectados por SARSCoV é em média de 7 dias após o início dos sintomas. No entanto, dados preliminares do novo coronavírus (COVID-19) sugerem que a transmissão possa ocorrer, mesmo sem o aparecimento de sinais e sintomas. Até o momento, não há informação suficiente de quantos dias anteriores ao início dos sinais e sintomas que uma pessoa infectada passa a transmitir o vírus.

Transmissão inter-humana:

Todos os coronavírus são transmitidos de pessoa a pessoa, incluindo os SARS-CoV e o MERSCoV, porém, segundo a OMS, sem transmissão sustentada (casos de transmissão do vírus entre a população – um paciente infectado que não esteve nos países com registro da doença transmite a doença para outra pessoa, que também não viajou). Diferentemente paro SARS CoV 2, além da confirmação da transmissão de pessoa a pessoa, ocorre também a transmissão sustentada.

Transmissão sustentada são casos de transmissão do vírus entre a população – um paciente infectado que não esteve nos países com registro da doença transmite a doença para outra pessoa, que também não viajou.

Modo de Transmissão:

De modo geral, a principal forma de transmissão dos coronavírus é por meio do contato próximo pessoa a pessoa, a partir de secreções respiratórias de uma pessoa infectada, como também pela tosse.

Fonte de infecção:

A maioria dos Coronavírus infectam apenas uma espécie animal ou, pelo menos um pequeno número de espécies relacionadas. Porém, alguns Coronavírus, como o SARS-CoV podem infectar pessoas e animais. O reservatório animal para o SARS-CoV é incerto, mas parece estar relacionado com morcegos. Também existe a probabilidade de haver um reservatório animal para o MERS-CoV que foi isolado de camelos e de morcegos. A forma de transmissão do SARS CoV-2 ainda não está totalmente estabelecida e continua sendo investigada, segundo a OMS.

Recomendações à população para prevenção do coronavírus:

– Reduzir o contato social, evitando locais fechados e com aglomeração de pessoas, principalmente idosos, doentes crônicos e imunossuprimidos;
– Evitar o contato físico como aperto de mãos, abraços e beijos;
– Evitar, suspender ou adiar viagens para locais com casos de Covid-19;
– Evitar o compartilhamento de objetos, dormitórios, alimentos e bebidas;
– Afastar das atividades laborais pessoas que estejam regressando do exterior por um período de sete (7) dias, quando possível;
– Adotar medidas de higiene das mãos e etiqueta respiratória (conjunto de medidas que devem ser adotadas ao tossir e espirrar);
– Ofertar álcool gel nos estabelecimentos com circulação de pessoas, como restaurantes, farmácias, etc;
– Realizar a limpeza e desinfecção de objetos e superfícies que sejam tocados com frequência, utilizando água e sabão ou friccionar com álcool 70%;
– Manter os ambientes abertos e arejados naturalmente;
– Manter uma distância social de no mínimo 2 metros;
– Suspender ou adiar eventos de massa ou atividades que tenham público superior a 100 pessoas;
– Optar por eventos com transmissão virtual ou em locais abertos;
– Em caso de sintomas, procurar atendimento médico.

Outras informações

Ministério da Saúde

Secretaria Estadual de Saúde