Carregando..

Notícias

Presidente Carla Prado conversa com secretário adjunto de saúde


Data de publicação: 13/04/2020

A enfermeira Carla Prado, presidente do Coren-MG, conversou por telefone com o secretário-adjunto de saúde do governo de Minas Gerais, Luiz Marcelo Cabral Tavares, sobre o  Decreto 47.914/2020, que paga salários de até R$ 9 mil e deixou a enfermagem de fora, e ouviu dele as primeiras explicações. Luiz Marcelo Cabral Tavares destacou que a ação ocorreu apenas devido a falta de médicos na FHEMIG. Por motivo de emergência, novos profissionais foram contratados.

O Coren-MG, contudo, entende que mesmo considerando apenas a rede FHEMIG, sempre se observou déficit de profissionais de Enfermagem, o que não seria diferente agora. Inclusive, no dia 30/03, o próprio Coren-MG enviou ofício para a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares, que administra a parte de contratação e gestão da FHEMIG, pedindo novas contratações.

Se faz sim a necessidade da novos funcionários com salários compatíveis e gratificação aos já contratados.

Para além disso, o secretário também afirmou que outros setores do governo podem responder melhor a questão e assim o Coren-MG abriu um novo canal de comunicação dentro do governo e não vai medir esforços até chegar em uma solução prática. 

Sabemos da força de cada um de vocês, vamos usar na mesa de negociação como estamos fazendo. Assine a petição online –  www.bit.ly/gratificacaoja