Carregando..

Notícias

Presidente do Coren-MG concede entrevista à Globo sobre situação da Enfermagem em Minas


Falta de equipamentos de proteção individual ou equipamentos de má qualidade, ausência de testes e até mesmo de água escancaram a crise da Covid-19 em Minas. Denúncias foram feitas por paciente do Hospital Júlia Kubitschek e por enfermeiras do Hospital João XXIII, instituição que há dois dias anunciou que havia um surto de coronavírus em sua enfermaria.

Para a reportagem do MG2, da Globo Minas, a presidente do Coren-MG, enfermeira Carla Prado Silva, informou que o Conselho tem se mobilizado para conseguir o apoio de parlamentares para a aprovação de leis que garantam melhores condições de trabalho para a categoria, como a testagem periódica dos trabalhadores que atuam nos serviços de saúde, parceria com hotéis e pousadas para profissionais de saúde que estejam trabalhando diretamente no enfrentamento da pandemia e outra que determina a realização de intervalos destinados ao descanso e à alimentação.

A matéria também foi ao ar no portal G1 e no jornal Hora 1.

Apesar de aprovadas, estas leis precisam ser regulamentadas para efetivamente saírem do papel. “Tivemos uma reunião com o secretário de Planejamento há algumas semanas e o prazo que ele nos deu venceu há, aproximadamente, 20 dias”, disse Carla Prado Silva.

A luta pela valorização da Enfermagem mineira não pode e não deve parar, continuamos a cobrar que o Governador Romeu Zema receba a enfermagem mineira, representado pelo Coren-MG. #ZemaRecebaoCorenMG pois #SemEnfermagemNãoTemBrasil