Publicador de Conteúdos e Mídias

angle-left A ferramenta de ultrassonografia na consulta de Enfermagem Obstétrica

Conquista para a categoria está garantida em parecer do Coren-MG

 

Data da publicação: 26/12/2019

Um marco histórico na Enfermagem obstétrica brasileira foi instituído com a formatura de quatro enfermeiras obstetras do Hospital Sofia Feldman (HSF). As profissionais foram capacitadas em ultrassonografia para uso na consulta de Enfermagem como ferramenta para qualificação do cuidado a gestantes, durante cerimônia realizada no auditório da instituição no último dia 16. 

A iniciativa do hospital de Belo Horizonte está em sintonia com os projetos do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) de incentivo à utilização de tecnologias e práticas avançadas para o cuidado em Enfermagem. Além disso, está em consonância com a campanha Nursing Now, grande ação internacional de empoderamento e visibilidade da Enfermagem que, no Brasil, é realizada pelo Cofen. O projeto destaca ações inovadoras na área de Enfermagem por todo o país. 

Os certificados foram entregues às enfermeiras obstetras Helen Martins Gandra, Íbera Neves Chaves, Jéssica Elen Lins Ferreira e Solange Clessêncio Ferreira Diniz pela enfermeira Juliana do Carmo, presidente da Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstetras (Abenfo) - Seção Minas Gerais.

Para a presidente do Coren-MG, enfermeira Carla Prado, este é um momento histórico, um avanço para a Enfermagem. “Antes, nossa profissão era subserviente, ficava à margem, mas hoje nós temos um papel completamente diferente. A Enfermagem está exercendo seu protagonismo”, afirmou. Ela acrescentou, ainda, que é imprescindível reafirmar que a Enfermagem e a Medicina funcionam em conjunto, cada qual com suas funções. “As duas profissões são complementares e não subordinadas, e cada uma exerce suas atribuições. Estamos ocupando nosso lugar de direito e queremos oferecer a melhor assistência à gestante”, destacou. Vale lembrar que a capacitação dos enfermeiros obstetras em ultrassonografia também tem como objetivo a ampliação do acesso ao cuidado resolutivo, seguro e de qualidade no Sistema Único de Saúde (SUS).

Lutar por avanços para a Enfermagem não é um papel somente do Cofen, como afirmou o enfermeiro Valdecyr Herdy Alves, membro da Comissão Nacional de Saúde da Mulher do Conselho Federal de Enfermagem. Para ele, é o trabalho em conjunto das entidades de classe que sustenta a formação, a regulação e a prática. ”Precisamos nos apropriar deste processo, como também de um cuidado compartilhado. Não é mais possível cuidar de pessoas, que não seja por compartilhamento. Para dar conta de um cuidado qualificado e seguro, precisamos estar em equipe e, que nela, haja respeito entre as profissões”, ressaltou.

A presidente da Abenfo Nacional, enfermeira Kleyde Ventura, comentou sobre a dificuldade em se produzir ciência em um ano tão difícil nos campos da saúde, educação, meio ambiente e economia. Kleyde destacou que este ano as entidades não pouparam esforços para defender o Sistema Único de Saúde. “Convocamos a comunidade da Obstetrícia e da Neonatologia para dizer que o SUS, se ameaçado, precisa de sustentabilidade, que deve ser mantida por todos nós e a Enfermagem tem uma contribuição muito grande neste cenário”, comemorou.  

A iniciativa de capacitação em ultrassonografia para uso na consulta de Enfermagem é uma parceria entre o Cofen, Coren-MG, Abenfo – Nacional e Seção Minas Gerais – e Hospital Sofia Feldman. Também participaram da cerimônia de formatura o diretor técnico-administrativo do hospital, Ivo de Oliveira Lopes, a coordenadora do Serviço de Ultrassonografia, enfermeira Joyce Maira Bernardes Angelo Ventura, a coordenadora da Linha de Ensino e Pesquisa do HSF, enfermeira Lélia Maria Madeira, (HSF), a Responsável Técnica do HSF, enfermeira Vera Cristina Augusta Marques Bonazzi. Pelo Coren-MG, estiveram presentes o conselheiro enfermeiro Mateus Oliveira Marcelino, a enfermeira fiscal Raquel Borborema, ambos membros da Comissão Regional de Saúde da Mulher, e a enfermeira fiscal Deise Leonel Assunção Lara. 


Parecer garante evolução técnica para a consulta de Enfermagem

Durante a cerimônia, a presidente do Coren-MG, enfermeira Carla Prado Silva, lembrou da época em que o Grupo de Trabalho de Saúde da Mulher apresentou a iniciativa. O que, até então, parecia algo inalcançável, agora se tornou um importante avanço para a Enfermagem. A presidente apresentou o Parecer Técnico N.º 01.2019, elaborado pela Câmara Técnica de Saúde das Mulheres do Coren-MG. O documento atesta que o profissional enfermeiro obstetra capacitado possui competência técnico-científica, ética e legal para realização da ultrassonografia como ferramenta na consulta de Enfermagem em saúde das mulheres e na capacitação de enfermeiros obstetras para a utilização deste mecanismo tecnológico.

Em nota, o presidente do Cofen, Manoel Neri, ressaltou que o projeto da consulta de Enfermagem como utilização da ferramenta ultrassonográfica para acesso às mulheres às maternidades está garantido pelo Conselho Federal.

O Parecer tem como colaboradores pelo Coren-MG o conselheiro Mateus Marcelino e as enfermeiras fiscais Raquel Borborema e Andréia Oliveira de Paula Murta, que é a coordenadora adjunta da Câmara Técnica, e, pelo Cofen, o enfermeiro Valdecyr Herdy Alves. Clique aqui e acesse na íntegra o Parecer Coren-MG CT.OBS.1, de 19/11/2019.

 

XI Congresso Brasileiro de Enfermagem Obstétrica e Neonatal (Cobeon)

O XI Cobeon, realizado em Maceió de 30 de outubro a 2 de novembro de 2019, tratou da temática sobre a Enfermagem Obstétrica e sua contribuição para a sustentabilidade do SUS: protagonismo social e cuidado qualificado.  

A Associação Brasileira de Obstetrizes e Enfermeiros Obstretras (Abenfo), enfermeiros generalistas, auxiliares e técnicos de enfermagem têm o Cobeon como um dps fóruns nacionais mais relevantes da categoria para discutir as contribuições, desafios, propostas e perspectivas de sua inserção nas políticas públicas internacionais e nacionais dirigidas à mulher, criança, família e sociedade. 

Pela primeira vez o norte de Minas teve participação importante no Cobeon

A Enfermagem Obstétrica do norte mineiro participou efetivamente das atividades do XI Cobeon e teve a oportunidade de se qualificar em cursos específicos da prática diária, assim como apresentar trabalhos científicos. Estiveram presentes enfermeiras obstetras, assim como residentes em Enfermagem do Hospital Universitário Clemente Farias e da Santa Casa de Misericórdia, ambos de Montes Claros, e da Fundação de Assistência Social de Janaúba (Fundajan), da cidade de Janaúba.  

A enfermeira obstetra da Fundajan, Leila Cristiane Barbosa, ministrou a palestra “A intervenção para mudança do modelo de atenção obstétrica: poder de agir das enfermeiras obstétricas em um Hospital no Norte de Minas: fazendo a diferença na assistência ao parto seguro e respeitoso”. Na oportunidade, apresentou os indicadores clínicos da Fundação em Janaúba, os quais melhoraram com a implementação da atuação das enfermeiras obstetras e a intervenção exigida pelo ministério público.

 

A taxa do número de partos cesáreos reduziu de 49% para 34% e, da episiotomia, de 55% para 6,2%. A partir disto, as parturientes agora possuem métodos não farmacológicos à sua disposição, bem como suporte emocional pelas profissionais. Além disso, o trabalho de parto é monitorizado rigorosamente de acordo com padrões internacionais. Desta forma, o trabalho de parto evoluiu, tornando-se mais seguro, proporcionando uma vivência positiva para a mãe, recém-nascido e família. A Enfermagem Obstétrica foi inserira na Fundajan em 2017. Além da melhora dos indicadores do parto, a Fundação, desde então, proporciona às gestantes visitas prévias à maternidade, as quais são guiadas pelas enfermeiras obstetras. 

O Coren-MG apoia veemente estas práticas e espera que os serviços materno-infantis, não só da região norte de Minas Gerais, assim como de todo o estado, ampliem as ações da Enfermagem Obstétrica, a fim de melhorar a assistência à parturiente, ao recém-nascido e à família. O enfermeiro obstetra é um especialista altamente qualificado para assistência autônoma ao trabalho de parto de mulheres de baixo risco e para o acompanhamento de gestante de alto risco junto à equipe médica. 

Saiba mais sobre o XI Cobeon clicando aqui.