Publicador de Conteúdos e Mídias

angle-left Funcionários participam de curso que facilita diálogo com inscritos inadimplentes

Servidoras da Justiça Federal que ministraram a formação destacaram a importância da escuta na conciliação

Uma das ministrantes do curso foi a servidora da Justiça Federal Ana Carolina Ramos Jorge

Data da publicação: 21/01/2020

Graças ao Programa de Conciliação do Coren-MG, profissionais de enfermagem que possuem débito em juízo com o Conselho têm a oportunidade de regularizar sua situação. A iniciativa, que conta com a parceria do Centro Judiciário de Conciliação (Cejuc), tem possibilitado o diálogo com os inscritos, que podem relatar sua situação perante o conciliador e solicitar um acordo. A contribuição social devida a todos conselhos regionais de fiscalização profissional tem natureza tributária e está prevista no artigo 149 da Constituição Federal. 

Com o objetivo de facilitar o diálogo e melhorar a abordagem em relação aos inscritos inadimplentes, nos dias 15 e 16 deste mês, foi realizado o curso “Os Conselhos Profissionais e a Conciliação no Centro Judiciário de Conciliação – Cejuc/JFMG”, ministrado pelas servidoras da Justiça Federal Ana Carolina Ramos Jorge e Maria Ângela Duarte Pardini. Lotadas no Centro de Conciliação e Mediação certificados pelo CNJ, elas destacaram a importância da escuta, além de abordarem técnicas e competências necessárias no processo de conciliação.

A presidente do Coren-MG, enfermeira Carla Prado Silva, destacou que a atual gestão tem focado na conciliação, por ser este o melhor caminho para a regularização dos profissionais de enfermagem com o Coren-MG. “Tentamos fazer com que esta cobrança seja o menos traumática e sofrida possível, e precisamos aprender a como fazer isso. Tudo aquilo que você pode conversar em um senso comum, que fique bom para as duas partes, é sempre melhor do que levar a coisa para o extremo”, pontuou.

O curso contou com a participação de advogados, estagiários de direito e servidores da Procuradoria Geral (Proger) que atuam como prepostos em audiências de conciliação,  colaboradores e servidores da Unidade de Processo Ético (UPE), conselheiros, servidores das Unidades Financeira (UFin) e de Inscrição, Registro e Cadastro (Uirc). A convite do Cejuc, também participaram um advogado e um estagiário de direito do Conselho Regional de Psicologia (CRP-MG).

Você pode solicitar uma conciliação pelo Cejuc no telefone (31) 3501-1835 ou com a Procuradoria Geral do Coren-MG, por meio do e-mail procuradoria@corenmg.gov.br.

Uma das atividades realizadas foi uma roda de conversas sobre a importância do diálogo e da escuta